fbpx

Palavras que falam por si e transformam o seu negócio

copywriting

Nos últimos anos, ganhei uma consciência extra do enorme poder das palavras.

As palavras… escritas, ditas e, principalmente, as pensadas.

Hoje proponho que nos foquemos nas primeiras – as palavras escritas.

Na era da atenção – ou da falta dela – todos lutam por um pouco da nossa.

As marcas investem em páginas Web, com design apelativo e nós pulamos entre elas. O chefe envia um email a relembrar aquela tarefa urgente. Aquela empresa, que gostamos de seguir,  envia uma mensagem, no menssager, a convidar-nos para fazer download do último material que acabaram de lançar. Entretanto, o colega do lado acaba de enviar um vídeo super engraçado, para amenizar um pouco o ambiente. O linkedin apita, dando nota de novos comentários na publicação, que fizemos de manhã e a saga contínua….

No meio de tudo isto, quem ganha a batalha da atenção?

No mundo digital onde as marcas, pessoais e empresariais, vagueiam, há um elemento que faz a grande diferença: o que escrevem e como escrevem.

A arte de escrever textos persuasivos, que geram emoção e motivam as pessoas a realizar uma ação, tem o nome – copywriting.

Este é um mundo que me fascina e que procuro dominar melhor, a cada dia.

Falei dele noutros artigos e hoje trago-o novamente a pensar em si.

Investir em copywriting é a melhor e mais rápida forma, que conheço, para transformar os resultados da sua marca e é, também, uma das dificuldades mais frequentes que verifico.

O mas interessante é que é uma arte que não tem de estar apenas ao alcance de profissionais especializados.

E por isso quero garantir que, no que depender de mim, vai começar a fazer uso dele, desde hoje. Sem demoras e sem desculpas.

Afinal, porque será que algumas empresas com produtos e serviços semelhantes têm resultados tão diferentes? Porque é que umas vendem com naturalidade, enquanto outras se debatem, diariamente e muitas ficam pelo caminho?

As primeiras usam as palavras para captar a atenção, despertar o interesse e motivar um completo estranho a realizar uma ação.

A pergunta de 1 milhão de euros é:

 

Como posso captar o interesse a atenção, despertar o interesse e motivar um completo estranho a realizar uma ação, através das minhas palavras?

 

Para que possa começar a fazer uso das palavras, para transformar o seu negócio e a sua vida, hoje vou partilhar 6 dicas valiosas, para aplicar a partir de hoje.

 

#1 Não é sobre si. É sobre cada uma das pessoas com quem comunica

 

A internet continua inundada de websites voltamos para si mesmos. Falam de como a empresa é maravilhosa, os prémios que já conquistou, dos seus fantásticos produtos…

Não gosto muito, entre algumas boas, vou dar-lhe uma notícia menos boa. 😒

Os seus clientes não estão minimamente interessados em si, na sua marca ou nos seus produtos!

Chegam ao seu website, sem o conhecerem de lado nenhum, veem um “Bem-vindo” e umas quantas palavras da moda, que já viram em muitos outros sites e que não transmitem nada. O pior, é que na ausência de clareza, a desconfiança instala-se. O que fazem: partem para outro, sem vontade de regressar.

A verdade é esta: Só lhe vão dar atenção quando lhes disser o que pode fazer por eles…

Para isso deve fazer um trabalho de investigação. O que querem, desejam, o que sentem os seus clientes? Como pode ajudá-los?

Foque-se na transformação que vai gerar e não nos atributos ou especificações técnicas.

Dirija-se a cada um, usando o tu ou você, conforme a personalidade da sua marca e dos clientes com quer comunicar.

Utilize a linguagem habitual dos seus clientes ideais, para que se revejam e de forma a que cada um se sinta especial. O jargão técnico fica de fora.

 

#2 Entenda como pensam as pessoas (incluindo os seus clientes ideais)

 

As marcas de sucesso usam uma variedade de estratégias para influenciar a nossa decisão de compra.

Estas estratégias são baseadas em várias áreas da ciência, como as neurociências e por isso são muito efectivas

Algumas são muito simples e podem ser facilmente integradas na sua comunicação. Basta perceber como pensam as pessoas.

Vejamos alguns exemplos concretos.

Sabia que…

– Colocamos mais ênfase no que lemos primeiro?

– Se achamos difícil tomar uma decisão, tendemos a copiar o que as outras pessoas pensam, dizem e fazem?

– Oferecer muitas opções gera indecisão e pode levar a menos vendas? O nosso cérebro é preguiçoso, pelo que as pessoas preferem listas menores de opções.

– Perante várias opções, as pessoas tendem a escolher a do centro?

– O valor percebido de um produto ou serviço é muito poderosa?

  

Ter em conta estas informações pode revelar-se muito eficaz.

 

#3 Use a emoção

 

Já o disse anteriormente, mas vale a pena relembrar: a emoção vende, a lógica procura justificar uma decisão já tomada.

Independentemente do seu produto ou serviço, ele será comprado pela forma como o cliente se sente em relação a ele, o que fará por ele e como o fará sentir.

Os seus textos devem maximizar estas emoções, associadas ao antes, durante e depois da compra.

Para isso pode usar a fórmula PAR – Problema >> Agitar >> Resolver.

Pode parecer rude, mas ao contrário da manipulação, a persuasão tem por base um benefício mútuo. Trata-se apenas de ajudar o potencial cliente a tomar uma decisão, que também é do seu interesse.

 

#4 Tenha um interesse genuíno pelas pessoas

 

Esta dica decorre do que acabámos de falar e deita por terra qualquer síndrome do inpostor que queira instalar-se.

Contribua para um bem maior, apresentando os resultados que promete (se possível superando), partilhando conteúdo relevante e mostre-se disponível para colaborar em discussões relacionadas com as área que domina.

Para além do bem-estar que lhe proporcionará pessoalmente, conquistará a sua estima e confiança, dois factores cruciais para que a venda se concretize.

 

#5 Facilite a leitura

 

As pessoas não só não têm tempo, como estão distraídas e dificilmente estarão em atenção plena aos seus textos.

Pesquisas mostram que temos apenas 7 segundos para causar uma boa impressão on-line, por isso, facilite a vida deles.

Pode fazê-lo com títulos, subtítulos e frases curtas, para maior impacto, através do uso inteligente de pontuação.

Reveja os seus textos e corte todas as gorduras, que é como quem diz, todas as frases e palavras abstratas e que não acrescentam valor.

Garante que os seus textos dão a sensação de estar a conversar com o seu cliente.

 

#6 Use CTA claros e específicos (Call to Action)

 

Depois de captar a atenção e despertar o seu interesse, focando a sua comunicação do seu visitante e nos benefícios que ele obterá ao realizar a ação que você deseja, fica a faltar um pequeno grande detalhe.

É preciso que diga ao visitante exactamente o que deve fazer e como e ainda que deseja que ele o faça seguidamente.

Pode parecer óbvio, mas ainda é muitas vezes esquecido.

Inclua pelo menos um CTA claro em todos os textos persuasivos. Depois esteja atento aos resultados.

 

Estas são as 6 dicas de copywriting para aplicar nos seus textos a partir de hoje.

Não duvide. Se os seus textos traduzirem o seu valor, forem envolventes e relevantes, as suas vendas surgirão com naturalidade.

Que tal integrar estes aspectos na sua comunicação a partir de hoje?

 

Se tem alguma questão ou quer saber como o posso ajudar a transformar a comunicação da sua marca, com técnicas de copywriting, envie-me um email para teresa@gliimecode.com. Vamos conversar.

 

08 Nov 19

foto teresa secco

Por Teresa Secco

Consultora e Coach. Adora aprender novas matérias e perspetivas, numa base diária e é apaixonada pelas áreas do marketing e do desenvolvimento pessoal. É fã de pessoas sorridentes que assumem, com confiança e determinação, o seu papel de co-criadores da sua vida e essa é a sua forma de estar na vida.

Para receber materiais e ofertas exclusivas diretamente no seu email,

deixe-nos o seu contato

Também não gostamos de SPAM! O seu email está seguro com a Gliimecode. Conheça a nossa política de privacidade.

Não existem comentários neste momento

Comente este artigo

false