fbpx

Conteúdo que se faz ouvir – 6 lições do ténis a reter

Lições do ténis para aplicar no marketing de conteúdo

Para os amantes do ténis, o fim de semana passado foi de emoções fortes.

O US OPEN trouxe-nos 2 finais de cortar a respiração, até ao último minuto.

No feminino, uma jovem de apenas 19 anos afasta do pódio a veterana Serena Williams, contra todas, ou quase todas, as expectativas e com quase 100% do público a apoiar a nativa Serena.

No masculino, o veterano Nadal conquistou o título, mas não sem que o seu adversário, muito menos experiente, o obrigasse a uma luta apoteótica, de quase 5 horas.

Ufa!

Quem me conhece sabe que sou aprendiz e grande fã deste desporto, há alguns anos.

Coloco uma parte considerável do meu foco e energia neste desporto e, como em outras áreas da minha vida, gosto de retirar o máximo.

Uma das formas que encontrei de o fazer é procurando aprendizagens em cada área para replicar noutras.

Mais ou menos assim:

– O que estou a aprender (para além do óbvio)? Em que outras áreas posso aplicar estas aprendizagens?

Surgem as analogias e insights mais inusitados e, quase sempre, muito úteis.

Se ainda não o faz, convido-o a experimentar. Acredito que se vai render a esta prática.

Pois, hoje partilho consigo…

 

6 lições do ténis que nos ajudam a destacar o nosso conteúdo num mundo barulhento

 

Comecemos pelo início.

Primeiro e para garantir que estamos alinhados, quero esclarecer a que me refiro quando falo em conteúdo.

No livro Marketing de Conteúdo – A moeda do Século XXI, Rafael Rez refere

“O conteúdo é uma forma de pensar a relação com os clientes. (..) Usando uma analogia: através do marketing de conteúdo, a empresa e o cliente namoram, ficam noivos e casam. Dada a permissão e caso continuem a dar-se bem e a respeitar-se, viverão felizes para sempre”.

Gosto bastante desta analogia.

O conteúdo pode assumir variadíssimos formatos, como: artigos para blogs, publicações em redes sociais, infográficos, imagens, poadcasts, newsletters, ebooks, estudos de caso, aulas em vídeo, webinars, poadcasts e muitos outros.

Ao criar conteúdo, a sua marca transforma-se numa fonte relevante de conhecimento, inspiração e entretenimento.

Vejamos então as 5 aprendizagens que o ténis oferece a este nível.

 

1. Não espere vencer torneios do dia para a noite

 

O ténis parece um desporto fácil.

Quem nunca brilhou ao jogar raquetes na praia? 🙂 Pois, o ténis é um pouco diferente.

É um desporto física e tecnicamente exigente. Tem uma curva de aprendizagem inclinada, que deixa os que querem resultados rápidos pelo caminho.

Conseguir um desempenho e resultados satisfatórios implica muitas horas a jogar, muitas direitas, muitas esquerdas… serviços então…

Também no marketing de conteúdo, para atingir os seus objectos não basta criar duas ou três peças de conteúdo e esperar que os resultados apareçam. É preciso criar conteúdo com uma frequência planeada, ao longo do tempo.

A falta de tempo é um dos motivos para não produzir conteúdo, que mais vezes ouço .

No fundo, ambos sabemos que, quando queremos realmente uma coisa, procuramos soluções e não damos espaço a qualquer desculpa. Se pensar um pouco, estou certa de que se vai lembrar de várias situações assim.

No meu caso, esta questão também se colocou no ténis. A solução: bloqueei na minha agenda os tempos de treino, faça chuva ou faça sol e tudo o resto passou a encaixar-se.

Também para a produção de conteúdo interno (marca pessoal e Gliimecode®), criei na minha agenda blocos de tempo destinados às várias actividades repartidas por vários dias.

 

 

 

2. Fuja da terra de ninguém

 

No ténis referimo-nos à zona central de cada lado do court, como a terra de ninguém.  Quando nos posicionamos nessa zona, dificilmente respondemos a bolas junto à rede ou a bolas no fundo o court. Ou seja, não chegamos lá.

Também no conteúdo estamos na terra de ninguém, sempre que queremos falar para massas e não para determinadas pessoas. Este conteúdo tenderá a ser genérico e perder-se-á no meio de tanto ruído.

É fundamental que defina os seus clientes ideais, que conheça as suas dores e aspirações, a sua linguagem e que estas informações se reflictam no seu conteúdo.

O mundo é realmente ruidoso, mas destacar o seu conteúdo é uma questão de ter uma compreensão profunda dos seus seguidores.

Estabeleça os pilares de conteúdo (temas gerais que vai abordar) e a partir da informação recolhida, crie conteúdo específico que responda às dúvidas e anseios dos seus clientes ideais.

 

3. Seja intencional

 

No ténis, não basta bater bolas. É preciso ler o jogo do adversário, perceber os seus pontos fracos e o sítio onde está posicionado para direcionar, estrategicamente, a bola.

No marketing de conteúdo não temos adversário, mas temos de ter uma estratégia e intenção bem definidas.

Os objectivos podem ser vários e há um que não pode ser esquecido: Vender. Vender um produto um serviço, uma ideia, nós mesmos…. Vender.

É aqui que entra o copywriting, que faz uso de textos magnéticos, persuasivos e orientados para a conversão de visitantes em clientes.

Em qualquer estratégia de marketing inteligente, conteúdo e copywriting andam de mãos dadas.

A persuasão não tem de ter uma conotação negativa. Basta acreditar na sua oferta e como esta irá transformar a vida dos seus clientes.

Utilizando técnicas comprovadas de copywriting no seu conteúdo, terá uma comunidade de seguidores fiéis, que o ouvem, compram e promovem.

No artigo Nos bastidores de conteúdos que vendem sem vender abordei este assunto e, certamente, voltarei a ele em próximos artigos.

 

4. Conheça os seus pontos fortes

 

Mesmo os melhores jogadores do mundo são melhores em determinados gestos técnicos do que noutros. É importante que conheçamos os nossos pontos fortes e o que nos diferencia, para utilizar isso a nossa favor.

No mundo das marcas, é fundamental que esteja bem claro o que oferece e o que a diferencia.

Tudo isto e mais, se traduz na sua Proposta Única de Valor, que inclui os benefícios que promete.

Se ainda não o fez, recomendo que leia o artigo Proposta Única de Valor: Qual é a sua?

Os seus esforços de marketing serão liderados por esta promessa, que estará no centro do seu conteúdo.

 

5. Copie os melhores e seja autêntico mesmo assim

 

Uma das formas de aprender ténis é observando e “copiando” os melhores.

Também no conteúdo, não é necessário inventar a roda.

Os produtores de conteúdo usam os chamados Swipe Files, que não são mais do que colecções de artigos, emails, títulos, páginas de vendas e outros materiais interessantes.

Não se trata de copiar e colar. Isso não teria qualquer interesse para os seus seguidores ou para si.

Ainda assim, faz todo o sentido que procure várias fontes de inspiração e que analise com atenção materiais bem sucedidos.

A partir desta mescla, acrescida da sua experiência e tom pessoais, surgirá algo original.

 

6. Um tenista, mil histórias

 

Tal como noutros desportos, o ténis tem a sua tribo. Um grupo de pessoas apaixonadas por este desporto, que se reúne, regularmente, em clubes locais para treinos, torneios e convívio.

Histórias que ficam e histórias para contar, que tornam a jornada, de cada um, muito mais agradável.

Também no conteúdo as histórias devem estar presentes.

O storytelling é um método que utiliza narrativas para transmitir um conceito ou mensagem.

As histórias prendem a nossa atenção, criam ligação e ficam na nossa memória.

Uma história interessante é a soma de um enredo inteligente e de personagens que se relacionam e ressoam na mente de quem as ouve.

Este método é realmente poderoso, quando intencional e bem utilizado. Simplesmente, porque todos adoramos histórias e comprar é uma decisão emocional, que procuramos justificar com factores racionais.

Inclua histórias no seu conteúdo. As suas e as dos seus clientes, que fazem parte umas das outras.

Se tal como eu, quer aperfeiçoar esta habilidade, veja aprender com os melhores na Certificação Internacional em Escrita Criativa e Storytelling, com a Mónica Menezes e o James MacSill.

 

Et voilà! 😊

Aqui estão as 6 lições:

1. Seja consistente

2. Seja específico

3. Seja intencional

4. Defina a sua Proposta única de Valor

5. Copie e seja autêntico

6. Conte histórias

Quer ajuda para pôr em práticas estas 6 lições?

Deixo-lhe uma dica adicional:

 

7. Trabalhe connosco

 

Fale comigo. Fale-me do seu projecto, dos seus desafios, sonhos e objectivos. Vou agarrar a sua história e com o seu tom único, vou traduzir tudo em palavras, fazendo a gestão, completa ou parcial, do conteúdo sua marca, o que pode incluir estratégia de contéúdo, copy do seu website, artigos, sequências de emails, páginas de venda … monitorização e optimização.

 

Dá ao conteúdo e ao copywriting a atenção que merecem?

Pense bem.

Se ainda não o faz, agora é sempre o melhor momento e o seu negócio agradece.

 

13 Set 19

Mantenha-se por perto, conheça as novidades em primeira mão e tenha acesso a conteúdos exclusivos

Os mais vistos

foto teresa secco

Por Teresa Secco

Consultora e Coach. Adora aprender novas matérias e perspetivas, numa base diária e é apaixonada pelas áreas do marketing e do desenvolvimento pessoal. É fã de pessoas sorridentes que assumem, com confiança e determinação, o seu papel de co-criadores da sua vida e essa é a sua forma de estar na vida.

Para receber materiais e ofertas exclusivas diretamente no seu email,

deixe-nos o seu contato

Também não gostamos de SPAM! O seu email está seguro com a Gliimecode. Conheça a nossa política de privacidade.

Não existem comentários neste momento

Comente este artigo

false