E depois do Kick-Off?…

O que fazer depois do kick-off

“E depois do kick-off?…. Quis saber o que se seguia…

Será que fica por aqui?…. Perguntei se sim?…

Não me souberam dizer…

Dependia em grande parte de mim!”…

 

O Kick-Off é, nas empresas, o primeiro grande evento do ano. É, como tal, um evento muito aguardado.

A sua organização e realização não dependem da maioria dos colaboradores. Só um grupo restrito está afeto ao seu rigoroso planeamento e normalmente investe-se uma importante parte do orçamento anual nesta rubrica.

Neste evento são comunicados os resultados do ano anterior e o que se pretende para o novo ano – objetivos, resultados, alterações, lemas, palavra do ano, hino, novos mercados, entre outros.

É usual fazer-se uma dinâmica de motivação, que fomente o espirito de equipa e que vitamine todos para os desafios que cada novo ano traz, enfatizando que por mais planos que se faça e que se cumpra, existirão sempre imprevistos.

Quanto mais surpreendente e motivador for o kick-off, mais os colaboradores esperam e mais responsabilidade tem a organização por cuidar do depois do kick-off.

O Kick-off é como um casamento, quanto mais impactante for, mais responsabilidade existe no depois. Já dizia Antoine de Saint-Exupéry: – “somos eternamente responsáveis por quem cativamos”…

Para que o casamento empresarial seja uma relação forte, duradoura e como resultado tenha descendentes Lucrativos, partilhamos os

10 mandamentos para depois do Kick-Off

1º Mandamento – Comunicação

Conhece a rádio alcatifa?… aquela que sintonizamos em conversas que não acrescentam nada e onde, em vez de factos, estão presentes juízos de valor?…

Comunique de uma forma clara, transparente e sem qualquer juízo de valor. Na dúvida, perguntamos, questionamos, para que haja esclarecimento. Tanto a organização como colaborador têm como dever eliminar dúvidas e mal-entendidos.

Uma comunicação factual evita especulações. Só o esclarecimento produz desenvolvimento.

2º Mandamento – Reuniões

Reuniões anuais, semestrais, trimestrais, mensais, semanais e diárias são fundamentais e fazem parte do caminho para cumprir o objetivo e conseguir os resultados.

Cada reunião tem o seu propósito e objetivo e é fundamental para calibrar a equipa de forma global e as equipas de forma departamental.

Diz-me quando fazes reuniões e eu dir-te-ei o grau de envolvimento da equipa.

 

3º Mandamento – Confiança

A confiança é como a gravidez, não existe meia…da mesma forma que se está gravida ou não se está…ou se confia ou não se confia.

Este é um pilar basilar das relações humanas, a todos os níveis, pessoais e profissionais, e quando se quebra é como um vaso, mesmo que se cole…e com super cola 3…já não é a mesma coisa…a não ser que…ambas as partes estejam dispostas a comunicar abertamente sobre a questão e a assumir as consequências da situação. Esta abertura e renovação da confiança implica aceitar a relação de uma nova forma. Se não conseguir aguentar esta mudança devo romper e assumir todas as consequências.

Quem desconfia dos outros não confia em si próprio…

4º Mandamento – Respeito

Respeitar os outros implica aceitar as suas virtudes e limitações, implica ajudar a potenciar as suas virtudes e a desenvolver as suas limitações. Implica aceitar as pessoas como são e não querer fazê-las à nossa medida. Aceitar não implica que não estejam calibradas com os valores da organização. Implica tirar o melhor de cada um, para que o todo seja a Excelência.

Só respeitando a individualidade de cada pessoa podemos desenvolver a equipa como um todo.

5º Mandamento – Paciência

A Paciência é uma das maiores virtudes e a atitude que promove o equilíbrio. Ser paciente não significa ser passivo. Ser paciente significa ter a calma necessária por ter como foco o seu objetivo final, mesmo que isso demore mais tempo que o inicialmente projetado e previsto. Quem se recorda da famosa frase de Margaret Thatcher “Eu sou extremamente paciente contando que consiga o que queira no final”.

Na natureza assim como nas organizações, o melhor fruto é aquele que demora tempo a amadurecer.

6º Mandamento – Tolerância

Diz-nos a bíblia que ser tolerante significa ter amor e consideração por aqueles que não são como nós. Se tivermos em conta que numa equipa existem várias pessoas todas diferentes de nós e entre si, temos então o privilégio de lidar com seres únicos, irrepetíveis e com os quais podemos aprender. Se o outro não é igual a mim, eu também não o sou para ele. Desta forma vamos aprender e aceitar as diferenças que nos fazem crescer diariamente e crescer e desenvolver em equipa.

Quando eu sou intolerante, significa que não estou a ser tolerante comigo. Se não sou tolerante comigo, como posso ser com o outro?

7º Mandamento – Rotinas

Por vezes ouço que ter rotinas não é bom… vem –me logo à cabeça a rotina do banho diário…se ela não existisse como seria J…

Precisamos ter rotinas na nossa vida. A rotina permite-nos ter a certeza que determinada situação vai acontecer de determinada forma e isso dá-nos segurança. Por exemplo, eu preciso saber que se trabalho numa empresa vou receber o pagamento pelo meu trabalho (salário), no dia x pois é essa rotina, por exemplo, que me permite cumprir as rotinas pessoais, como pagar o colégio dos filhos, pagar contas de supermercado, luz, água, telefone. Também a Organização precisa saber que os seus colaboradores cumprem os projetos, objetivos e produzem resultados.

O segredo dos Resultados está no cumprimento da rotina diária traçada.

 

8º Mandamento – Surpresas

Surpresas quem não gosta?…quem não gosta de ser recebido no seu primeiro dia numa empresa pelo CEO? Visitar todos os departamentos da empresa, almoçar com os colegas e ainda chegar à sua secretária e ter um balão, um cartão de boas vindas. Quem não gosta de receber um presente da empresa no seu dia de aniversário, quem não gosta de ser recebido com um excelente breakfast num dia especial? Quem não gosta de assistir a um espetáculo na empresa numa sexta feira à tarde? Quem não gosta de ter um serviço de lavandaria, take-away, mestre sapateiro, disponível para usar através da empresa? Quem não gosta de ser chamado a opinar em decisões importantes da empresa e cuja negociação tem impacto direto nos resultados do seu departamento e no da empresa?

No entanto…para surpreender…temos de conhecer…e para isso temos de estar atentos. Ver observando, ouvir escutando, falar comunicando e sentindo com as mãos e o olfato.

Troca as promessas por surpresas…sabem sempre muito melhor…

 

9º Mandamento – Relação

As relações Humanas são o melhor e maior desafio dentro de uma organização. Quanto mais tecnológico for o negócio, mais importante serão as pessoas. Elas são a chave de todo o sucesso, sem elas não existe processo.

Numa organização não precisamos de ser amigos, para podermos trabalhar e ter resultados em conjunto. Precisamos de estar sintonizados com o objetivo global e que este esteja calibrado com o objetivo individual de cada um.

Se cada um de nós tiver, para si próprio, como foco o Melhor, este será transversal para a equipa.

Assim como a relação Humana, tudo o que é fácil não perdura…

10º Mandamento – Propósito

Qual o meu propósito? Qual o teu propósito? Qual o propósito da organização? Qual o nosso propósito? De que forma eu posso com o meu talento alcançar o meu, teu e nosso propósito?

Quando coloco estas questões estou a envolver-me em todo o processo e a responsabilizar-me pelos resultados. Não é só a organização que tem o dever de proporcionar o depois do Kick-Off, sou também eu, enquanto colaborador, que tenho o dever de fazer com que o depois do Kick-Off aconteça.

Só poderei usufruir dos meus direitos, se cumprir com as minhas obrigações, aí eu posso dizer dever cumpridoJ.

 

Numa organização, não são as grandes medidas que fazem a diferença. A diferença surge das pequenas medidas, feitas de forma diária, sistemática e contínua.

De que adianta ter feito um casamento fantástico e lua de mel extraordinária, se no dia a dia eu não dou um beijo de bom dia, boa noite, não pergunto como te sentes?, em que te posso ajudar? Se não prescindo da minha certeza para ouvir outro ponto de vista, se não for humilde para aceitar que sou imperfeito e é através do reconhecimento dessa imperfeição que vou superar-me…

Assim acontece nas Organizações. De que adianta ter um kick-Off fantástico, excelentes convidados, catering top… se no dia-a-dia chego à empresa não cumprimentos os colegas, não me preocupo em saber se estão bem e se precisam de alguma coisa?

Aceitar o que o colega me diz, ter a frontalidade para alertar o colega para determinada situação e acima de tudo compreender que só na entreajuda e respeitando a individualidade crescemos e temos resultados como equipa.

O casamento pessoal e empresarial só funciona em Comunhão, o que significa que tem de ser bom para ambas as partes e isso implica participação mútua e diária…

Que não exista um só dia que nos permita recomeçar…

“Recomeça…se puderes,

Sem angustia e sem pressa

E os passos que deres,

Nesse caminho duro do futuro,

Dá-os em liberdade,

Enquanto não alcançares não descanses,

De fruto nenhum queiras só metade”

Miguel Torga

 

Por Sandra Costa | 08 Fev 2018

Mantenha-se por perto, conheça as novidades em primeira mão e tenha acesso a conteúdos exclusivos

Os mais vistos

Para receber materiais e ofertas exclusivas diretamente no seu email,

deixe-nos o seu contato

Também não gostamos de SPAM! O seu email está seguro com a Gliimecode. Conheça a nossa política de privacidade.

Não existem comentários neste momento

Comente este artigo

false